As Festividades e o Seu Significado

o meu Natal

Sempre me lembro de gostar do Natal, mesmo quando não havia muito dinheiro para grandes prendas. Na verdade, até hoje, são dois os Natais que mais tenho presentes na memória. Um, em que devia ter 3 anos e queria muito uma Barbie. Em Portugal ainda eram escassas e caras e não tinha grande esperança de a receber. O meu pai estava longe, a trabalhar no estrangeiro e passamos a Consoada em casa de amigos. Quando chegámos a casa, já tarde, tinha uma Barbie à minha espera. A minha irmã tinha poupado do seu dinheiro e tinha pedido à nossa vizinha da frente para lha trazer de Espanha (coisas dos anos 80!). Ainda me lembro de me deitar e pedir à minha mãe para a boneca ficar a dormir ali ao lado, muito direitinha, na sua caixa, junto à cama.

o meu Natal

O outro Natal que tenho gravado em mim, devia ter 11 anos e naquele ano não havia possibilidades para grandes prendas (os desvios da vida!). O Natal foi mais pobre mas estávamos todos juntos, o meu pai incluído. Naquele dia não sabia mas seria o último Natal que passaria com ele, que me sentaria no seu colo e lhe dizia “estás triste papá? Não podes, é Natal!” Para ser honesta acho que nunca, até agora, tinha parado para pensar que aquele foi o “nosso” último Natal… Talvez seja, afinal, por isso que me ficou gravado. Enfim… nem todos os Natais são igualmente felizes mas nunca deixei de gostar da época. Mais do que as prendas, o Natal, para mim, é familia, é ter a mesa farta e a familia à conversa até às tantas. Não somos muitos mas divertimo-nos com pouco, dizemos parvoíces, brincamos muito… Desde que tive sobrinhos o Natal ganhou ainda mais cor, a alegria das crianças é contagiante, estão sempre desejosos de que chegue a meia-noite… como eu, quando era pequena. Vamos ver até quando dura, já que cada vez estão mais crescidos. Espero que, pelo menos, mantenham presente a importância da familia e os valores que realmente importa perpetuar não apenas hoje mas em todos os dias do ano. Para mim, acima de tudo, o Natal é amor e partilha – do muito ou do pouco… pouco importa!

o meu Natal

o meu Natal

o meu Natal

o meu Natal

o meu Natal

o meu Natal

Todos os anos sou inundada por um turbilhão de emoções que vão da exaustão dos preparativos, compras, cozinhados, à excitação de ver a reacção de cada um às suas prendas, à nostalgia que sempre me bate à porta ao lembrar-me daqueles que já não estão presentes. As saudades que ficam adormecidas no resto do ano, na noite de Natal voltam em força como que a trazerem de volta memórias que já nem sabíamos ter guardadas.

o meu Natal

o meu Natal

o meu Natal

o meu Natal

o meu Natal

Nestas festas, qualquer que seja o vosso Credo, celebrem ou não o Natal, desejo a todos uma época feliz, rodeados de quem importa, pois nunca sabemos quantos mais Natais teremos com eles.

Sejam felizes, descompliquem & façam os outros felizes! Boas Festas 💋

Obrigada por me lerem e até breve!

Com alegria & estilo,

Xoxo, Raquel

 – Live, Love, Laugh –

o meu Natal


Post não patrocinado
Written by

LEAVE A COMMENT